quarta-feira, 21 de abril de 2010

Cotidiano


A vida nos passa desapercebida na maior parte do tempo. Enquanto escovamos os dentes diariamente, tomamos café, almoçamos, dormimos, etc. Na maioria das vezes é preciso que algo ruim nos aconteça para que percebamos a riqueza que temos. É quando vemos o negativo que passamos a valorizar o quanto possuímos. No dia-a-dia, tudo passa num piscar de olhos e quando nos damos conta, já foi. Tentamos ser um melhor funcionário, professor, pai, mãe, pessoa e isso nos faz esquecer do que realmente somos e temos. Um corpo perfeito não nos fará mais feliz a não ser momentaneamente. Um dinheiro a mais no fim do mês servirá por minutos ou horas como grande benefício, mas depois será esquecido e assim por diante. Mas o que fica por trás de tudo isso? Quem são os autores destas ações diárias e repetidas? Temos as mesmas vidas, os mesmos problemas, as mesmas angústias e felicidades. Sentimos o mesmo e buscamos o mesmo. Acho que muitas vezes nos esquecemos de quem somos e do que queremos. Mas afinal, o que nos falta?

7 comentários:

  1. Oi Marilia como acabas de comentar nao nos falta nada mas sim conscientizar e viver a felicidade ! Como disse o Neruda ,ser feliz é ler um livro ,é viajar ,é nao fazer da vida uma rotina ,é tanta coisa...[quando eu achar o poema o copiarei ,esta é a ideia] mas enfim é aproveitar a vida em tudo o que ela tem de bom tendo saúde,amor e paz de espírito ! Bjo

    ResponderExcluir
  2. E para finalizar o dia de hoje ,dia histórico ,so posso te dizer que estou muito contente ,muito feliz mesmo por seres a nossa "adida cultural"ai na Croacia mesmo nao nomeada oficialmente mas como professora de Historia , investigadora e apaixonada pela cultura brasileira e descobrindo a luso africana estás continuando a obra de teu avô Bjo

    ResponderExcluir
  3. Pela 2ª vez fiz um comentário no blog da Karin depois da Marilia! fiquei com curiosidade e vim até aqui. Eu gosto muito daquele espaço e tenho aprendido muito por lá, admiro cada vez mais o povo brasileiro.
    Aqui fiquei admirada com as fotografias do Porto e da Croácia. Estive aí em 1985. Gostei mais do que Itália, tinha na época muito de português! mas com um clima delicioso (foi em setembro).
    Bj
    cláudia

    ResponderExcluir
  4. Minha linda, não poderia estar mais de acordo com o que escreveste! Tenho pensado tanto nisso nos últimos tempos... Às vezes somos contagiados pelo consumismo, pelo materialismo e pela futilidade do mundo que nos rodeia e acabamos por nos esquecer de olhar para dentro e tentar perceber o que realmente somos e o que queremos ser. Eu continuo nessa busca constante do saber, das boas experiências, dos bons momentos entre amigos e etc. porque, como diria Lenine, "é o que me interessa". Te amo! Beijao da baga (Mari)

    ResponderExcluir
  5. Este Post me fez lembrar a época em que comecei a fazer Yoga...Comecei a perceber e valorizar cada momento da minha vida...É fantástico !

    ResponderExcluir
  6. Arrasando na pronfundidade, hein Lilica! To adorando o blog. Morando longe da minha família como tu, tenho pensado muito nisto ultimamente. Temos sempre que nos focar em quem somos e no que queremos!
    Bjos da prima que te adora

    ResponderExcluir
  7. Queridas, obrigada por passarem aqui e pelas palavras!
    bjs

    ResponderExcluir