quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Strossmartre: meu lugar preferido no verão


Depois de um verão infernal, a temperatura deu uma caída no domingo. Foram duas semanas, pelo menos, de sol todos os dias escaldante e temperatura acima de 35 graus.
Meu lugar preferido aqui no verão é o "Calçadão" Strossmayer que no verão passa a se chamar Strossmartre, em "homenagem" ao bairro Montmartre. Lá ocorrem shows à noite, oficinas, têm vários artistas e um chopp bem gelado! Além disso, é coberto de árvores e me lembra Porto Alegre!
Esse "calçadão" costumava ser a muralha sul da parte de Gradec. A história de Zagreb se desenvolveu em dois povoados: Kaptol e Gradec. O primeiro fazia parte da igreja e o segundo dos senhores e camponeses. É na metade do século XIX que os dois povoados se unem e depois disso foi demolida a muralha sul pra construir esse belo "calçadão".

terça-feira, 23 de agosto de 2011

"Indiada" em Zagreb: ida a Medvedgrad




Pois é, quando a gente tem alguém hospedado em casa, passamos a fazer coisas que só os turistas fazem. Um perfeito exemplo foi a "indiada" que eu e o João fizemos até Medvedgrad, uma fortaleza na montanha(o João é um amigo brasileiro que está nos visitando!).
Pra começar, tentamos fazer o passeio ontem, mas por diversas razões, não conseguimos.
Hoje era o tudo ou nada, pois ele vai viajar amanhã.
Fomos ao meio dia, com muita coragem, num sol escaldante de 37 graus!!! Podem acreditar, o inferno na terra é aqui!
Depois de caminharmos 2 horas, subindo morro, achando que não havia mais esperança, chegamos finalmente no topo. A fortaleza, do século XIII, está muito bem conservada. Fora isso, a vista era linda. Mas, sempre tem que ter um mas, pra nossa infelicidade o lugar não tinha água pra vender!! E pior ainda, a água do banheiro não era potável (aqui a água é potável, portanto servem de graça nos restaurantes e se pega nos banheiros, sem problema).
Cansados e com sede, entramos na fortaleza que não tam nada demais. Um passeio de 15 minutos mais um vídeo sobre o Parque Natural Medvednica foi o que fizemos. Uma decepção.
A volta que nos esperava já estava nos preocupando há horas. Graças a um croata de bom humor, conseguimos pegar uma carona até o centro!!! Foi a glória! Andamos 15 minutos de carro e descemos na frente de um quiosque, com água, e da estação de bonde. Dessa forma, a nossa saga chegou ao fim!
P.S Aqui em Zagreb é comum dar carona às pessoas que vão na montanha. E na Croácia também! Adoro esse costume!

domingo, 21 de agosto de 2011

E os experimentos continuam...Pamonha!







Esses dias eu e o Jerko tentamos fazer pamonha! O desejo era tão grande e a curiosidade maior ainda que nos fez procurar em vários sites da internet uma receita boa. Não foi fácil a procura, mas valeu a espera. Um pouco desajeitados, digamos assim, no começo e depois mais experientes, conseguimos concluir a tarefa. O resultado foi uma série de pamonhas pequenas e gostosas. Vejam as fotos!
Quem souber de alguma receita gotosa, por favor me mande!

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

O que ver em Zagreb: Atelier do Meštrović




Depois de ir ao Atelier do Meštrović, não posso deixar de indicar a visita, para aqueles que gostam de arte e escultura.
Ivan Meštrović foi o maior escultor croata. Conhecido internacionalmente, foi o primeiro artista a ter uma exposição individual no Museu Metropolitan em Nova York. É considerado um dos maiores escultores religiosos desde os tempos do Renascimento. Preciso falar mais? Ele tem obras espalhadas por diversos países e aqui em Zagreb há o museu e atelier dele.
Numa casa linda, com um belo jardim, vimos muitas das suas esculturas. É incrível a suavidade e graciosidade das obras tanto em madeira, ferro, como em mármore. Fiquei impressionada!
Quem tiver interesse, dá uma olhada nesse site. Vale a pena!
http://www.mdc.hr/mestrovic/atelijer/stalni-postav-en.htm

Fotos:
Entrada do museu
Torço feminino com mãos
História da Croácia

Saindo da rotina




Adoro sair sem rumo, caminhar pelas ruas e me sentir uma turista. Foi exatamente isso o que fizemos ontem, eu e o Jerko. Pela primeira vez, subi na torre Lotrsčak onda há uma vista deslumbrante. Muitas ideias me ocorreram somente ao olhar o horizonte. Tão legal ver as coisas de cima. Observar o que sempre nos rodeia, mas não prestamos atenção no dia a dia. É como se as coisas tivessem um outro brilho e intensidade.
Seguimos o nosso passeio e tomamos um delicioso café no Museu de Broken Relationships(http://marilia-umabrasileiranacroacia.blogspot.com/2010/11/museum-of-broken-relationships.html). O clima do museu é muito legal, a trilha sonora e o atendimento são ótimos!
Partimos para mais um novo destino: o Atelier de Meštrović, o maior escultor croata. Essa explicação vai render um post à parte, pois a visita e o acervo do museu merecem exclusividade!

Fotos:
Vista da Igreja São Marcos
Vista dos telhados de Zagreb
Vista da igreja Santa Catarina

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Testando novas receitas



Adoro cozinhar, quando tenho tempo de sobra, e experimentar novos sabores.
Ontem resolvi testar novas receitas com o que tinha na geladeira. Da mistura de ovos e batatas, saiu uma fritada maravilhosa. E pra tarde, o esperado bolo de maracujá, que eu estava cheia de curiosidade pra experimentar. Uma delícia! Adoramos e o devoramos quase todo!
A receita da fritada é do site que adoro panelinha e a outra achei por acaso num blog da Zero hora (jornal de Porto Alegre).
http://panelinha.ig.com.br/site_novo/receita/receita.php?id=300107
Bom apetite!

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Feriado na Croácia: Velika Gospa (Nossa Senhora)






Ontem foi feriado em homenagem à Assunção de Maria.
Pela primeira vez, fui com o Jerko ver as celebrações aqui perto, no bairro Stenjevec. Sinceramente, não sabia muito o que esperar, e foi bom assim. Chegamos de tardezinha, num dia quente de 33 graus, à pé, pois não tinha onde estacionar. As ruas estavam fechadas para os carros e passavam multidões (é raro encontrar multidões aqui, exceto no centro). Nas ruas, centenas de estandes dos mais diversos, desde o típico cevapi (tipo um espetinho de carne), objetos de madeira, roupas novas e usadas, briquedos de criança e muito mais.
O tio do Jerko tem o costume de ir todos os anos e me disse que, inicialmente, havia somente estandes com os licitarsko srce (os corações feitos de mel das fotos) e coisas para comer. Nos últimos anos, os ciganos e outros invadiram o local vendendo de tudo. Pra completar, tinha um parque de diversões funcionando pertinho da igreja com música a todo vapor e duas bandas. Uma loucura!
Pra falar a verdade, não vi nada de religioso e sim, muita gente bebendo e se divertindo! Valeu a experiência antropológica!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Dolac- o mercado central de Zagreb


Sempre que viajo tento passar pelos mercados pra ver o que as pessoas compram e como elas vivem. Pra quem gosta de ver de perto a cultura do lugar, experimentar comidas típicas e comprar um autêntico artesanato, recomendo o Dolac. Considerado a "barriga de Zagreb" é o maior e mais importance mercado da cidade. Tem desde frutas, verduras, peixes, queijos, óleos, artesanato a carnes, frangos e flores.
Adoro passear sem rumo nos estandes, regatear os preços com as senhoras produtoras, provar as frutas da estação e comprar os alimentos fresquinhos. Depois vou pra casa toda carregada e cheia de inspiração pra cozinhar!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Jardim Botânico: um bom lugar para relaxar


Semana passada fui ao Jardim Botânico com a mãe, pela primeira vez. Há horas estava esperando para ir lá e finalmente consegui. Fiquei surpresa com a beleza, paz e variedade de plantas. Me senti muito contente quando vi bananeiras, pés de café e mamoeiros!
Pra quem quer um lugar pra descansar e relaxar no meio da cidade, esse é o lugar. Certamente será meu refúgio nas horas vagas!

domingo, 7 de agosto de 2011

Saudade


Saudade: uma simples palavra, muitos significados.
Hoje a minha mãe foi embora. Mais uma vez vem aquele sentimento de falta, estranhamento, vazio. Sinto uma tristeza. Sei que é passageira. Cada vez que me separo das pessoas mais próximas me dá um aperto no coração. Mas, a vida é assim, feita de escolhas e alegrias ao mesmo tempo. Fiquei muito feliz com a vinda dela, poder viajar, curtir, encontrar meu irmão, cunhada e sobrinhos em Paris. Uma experiência única que sempre lembrarei.
Agora volto à minha vida, à minha casinha, ao meu amor. As coisas voltam ao seu lugar e logo logo iremos ao Brasil rever todos!

sábado, 6 de agosto de 2011

Exposição sobre Art Déco



Para aqueles que gostam de arte, recomendo ir à exposição de Art Déco que está ocorrendo em Zagreb, no Museu de Artesanato. Gostei muito. Mostra como se desenvolveu esse movimento aqui em Zagreb na época do entreguerras.
Escrevi minha monografia de final de curso, na faculdade, sobre os anúncios de beleza e higiene na Revista do Globo (de Porto Alegre) anos 30. Coincide exatamente com esse período da exposição e têm várias propagandas parecidas.
Acho os anos 30 muito charmosos, a moda, as músicas, os costumes. A exposição mostra desde pinturas, decorações, roupas, calçados, músicas até propaganda de viagens de navio para o Brasil e a América do Sul.
O prédio é lindíssimo, do ano de 1880, projetado por Herman Bollé, o grande arquiteto que reconstruiu Zagreb após o terremoto no mesmo ano. O museu também tem exposições permanentes que ocupam 3 andares. Visita confirmada pra quem vem à Zagreb!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Viena: imponente e maravilhosa






Sou apaixonada por Viena. Não só por causa do filme que adoro
"Antes do amanhecer", mas por sua beleza, presença, charme e monumentalidade.
Capital do Império Austrohúngaro, Viena reserva uma série de opções para os turistas. Desde provar o maravilhoso apfelstrudel, passando pelos inúmeros museus, exposições, parques e castelos. A história é riquíssima e muito conhecida. Podemos dizer que a família dos Habsburgos que ficaram no poder, desde o século XIII até o século XX, tem seu mérito. A arquitetura, para mim, é impecável.
Adoro visitar o prédio de Hundertwasser. Acho incrível seu trabalho. Adoro as cores, a mistura com as plantas, a criatividade e inovação de suas obras.
Os 3 dias em Viena foram suficientes para matar as saudades e cansar as pernas. Caminhamos muito, mas valeu a pena.

Bratislava: uma pequena capital bem servida




A chegada em Bratislava foi um alívio para mim. A língua mais semelhante com o croata, a cidade pequena, a comida gostosa e barata. Não podia ser melhor.
Fico abismada em poder comer um menu que custa 4 euros! Depois de sair de Paris, onde os pratos estavam todos acima de 10 euros, Bratislava é uma barganha!
A capital da Eslováquia tem uma arquitetura muito bonitinha, é simpática, cheia de esculturas pelas ruas e faz com que os turistas se sintam bem. Há diversos tipos de artesanato. A cerveja, "pivo", é gostosa e barata. Passamos um dia inteiro e foi o suficiente para seguir viagem para a minha preferida do roteiro: Viena!!!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Continuando: Budapeste!



Como estava correndo muito nas viagens, acabei deixando pra postar aqui em Zagreb.
A viagem começou com uma das cidades mais imponentes que conheço: Budapeste. Desde que a vi pela primeira vez, fiquei surpresa com seu tamanho e magnitude. Como fazia parte do Império Austro húngaro sua arquitetura lembra um pouco a de Viena, mas tem um toque único.
Confesso que as vezes me sinto um pouco estranha naquela cidade tão grande, de língua e cultura tão diferentes. Só para cruzar o Danúbio de um lado à outro demora bastante. As distâncias têm que ser percorridas de metrô, ônibus ou bonde. O inglês é fundamental, mas as vezes é necessária a comunicação corporal.
As vezes me senti desconfortável com o humor dos húngaros. Dessa vez saí de lá com a sensação que não voltaria mais tão cedo... Percebo que cada vez mais gosto das cidades pequenas, mais aconchegantes e com as línguas que entendo ou mais semelhantes às que sei.
Não dá pra esquecer que a Hungria é a terra de Liszt, que a língua possui 22 casos e é mencionada por Chico Buarque como a língua do diabo! Na culinária é conhecido o famoso goulash!
Foto 1: Estátua Anônimus
Foto 2: Vista da cidade tirada da Citadella