sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Empréstimo de roupas e coisas para bebês

Uma coisa que me surpreendeu muito, desde que fiquei grávida, e que achei o máximo, foi o costume de as amigas emprestarem as coisas dos seus bebês para as outras. De todas as coisas que usamos com a nossa filha, somente a cômoda com o trocador compramos, o resto, desde roupinhas até o carrinho, o bercinho, pegamos emprestados. Desta forma, se economiza horrores, é sustentável, pois mais de uma criança usa as roupas e coisas e uns ajudam os outros! 
Sei que há também brechó de roupas para bebês, sempre é bom saber. Os preços das roupas aqui são mais baratos que no Brasil, mas de qualquer forma, em geral, não vale a pena gastar muito em uma peça que vai se usar um, dois meses. Verei como é quando precisar!

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Maternidade na Croácia

Passado quase um mês do nascimento da minha filha, começo a ter uma rotina e poder postar por aqui! A vida de mãe traz muitas novidades, desafios e aprendizados que nunca poderia imaginar. Hoje vejo que o que pensava antes sobre muitas coisas é totalmente diferente do que agora, somente a experiência é que nos mostra.
Aqui na Croácia, após o retorno pra casa, se tem o costume de receber uma enfermeira que ensina a dar banho, cuidar do coto, do bebê, etc. Desta forma, se adia a visita ao pediatra até o primeiro mês de vida. É interessante este costume, além de poder ligar para as enfermeiras quando se têm dúvidas e chamá-las em caso de necessidade. Geralmente, costumam vir uma ou duas vezes por semana até a queda do umbigo.
Outra coisa que descobri foi uma associação chamada roda.hr que apóia a amamentação no peito, além de vender fraldas de pano muito fofas. Ela tem um número SOS pra tirar dúvidas sobre amamentação, assim como o hospital em que dei a luz. 
Procurando informações na internet do Brasil, encontrei o site do projeto da Cris Nicklas sobre os desafio que é amamamentar e compartilho aqui, pois achei muito legal, é: amamentareh.com.br 
Vejo que mesmo hoje em dia, com tanto acesso à informações, ainda falta ajuda e nos sentimos despreparadas e sozinhas em um momento tão importante que é a amamentação. Há muita coisa acontecendo no Brasil, sobre esse assunto e é bom saber disso, mesmo estando longe. Felizmente o Brasil está melhor neste quesito que a Croácia em termos de dados e apoio às mães.
Aos poucos voltarei a responder os mails que me enviam!