segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Passeio na floresta



Uma das coisas muito legais pra fazer aqui em Zagreb é passear pela floresta! Zagreb é cercada pela montanha Medvenica que é um parque natural protegido. Os zagrebinos tem o costume de caminhar pelas trilhas seja no verão ou inverno.
Ontem caminhamos com a minha amiga até a Casa da montanha, um chalé para os "caminhantes"? (esqueci qual termo se usa!) que tem comida e bebida, além de lugar pra ficar. Foi super legal, pois a temperatura estava amena, o sol brilhando, o frescor da floresta e o cheiro das flores encantavam a caminhada. Fiquei extasiada com o cheiro da Cyclamen, tanto que cheguei a colher algumas delas e trouxe pra botar na minha sala!
Acima coloquei a foto que mostra a floresta cheia de neve em fevereiro. Foi quando meus irmãos e cunhadas vieram nos visitar e neste dia fomos andar de trenó lá em cima! Muito legal!! Adorei a visita deles!!! Espero que voltem logo e os que não vieram ainda, venham!!!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Comidas da viagem







Como eu tinha prometido vou postar aqui as comidas e bebidas típicas da viagem!
Começo pelo café turco que bebemos diversas vezes em todos os países muçulmanos. O costume é tomá-lo acompanhado dos cubinhos de açúcar que ja vem na “xicrinha”, mais o docinho.
Nesta foto ele é mais elaborado, pois neste lugar, em Travnik, Bósnia, o Franz Ferdinand costumava freqüentar e pedir esta combinação de café com cigarro, fósforo etc. Daí, quem pede o café da casa ganha igual ao do Arquiduque!
Uma das típicas comidas da Bósnia e da região é o ćevapi. Rolinhos de carne moída de boi, cordeiro e outras, acompanhado de pão, cebola e um molhinho chamado kajmak. Bebe-se como acompanhamento o iogurte natural assim como nos bureks ou pitas! Pedida certa pro café da manhã ou almoço, estas tortas são folhadas de carne (burek), e as pitas são de batata ou queijo, espinafre, repolho, abobrinha etc...
Pra minha alegria, além de pitas de legumes e queijo, achamos na Macedônia e no Kosovo as saladas!!! (Pois, pra quem é vegetariano, não restam muitas opções!). Famosas como a Čopka ou Makendonska, as saladas tem a mesma base de tomate, pepino, pimentão, azeitona e são cobertas por um queijinho tipo de cabra, muito saboroso!!! Muitas vezes elas foram minhas refeições acompanhadas de pão ou pimentões recheados!!
Em Skopje comemos uma interessante mistura de feijão branco com ćevapi. Uma boa refeição pra quem gosta de experimentar novas combinações!
Para os carnívoros, a pedida também foi a famosa pleskavica, um tipo de hambúrguer recheado de queijo com presunto, acompanhado de batatas fritas! Arroz e feijão, nem pensar por essas bandas, que saudades!!!! (Sem falar do pão com manteiga. É só quando a gente não tem que da valor! hehe).
Enfim, estes foram alguns dos pratos que comemos!

domingo, 22 de agosto de 2010

Viaje a los Balcanes- um relato de Marta Peixoto


Les voy a contar un poquito de uno de los más fascinantes y diferentes viajes que he hecho en mi vida.
Como fueron 11 días y 2.600 km recorridos en una camioneta seleccioné algunos pocos sitios por donde pasamos.
Llegué a Zagreb para encontrar a mi hija casada con un croata y con ellos y un amigo, también guía turístico como mi yenro, hicimos un tour por los Balcanes a sitios donde ni siquiera los europeos suelen visitar. En la región de los Balcanes se encuentran tres diferentes religiones y culturas conviviendo, ahora pacíficamente ,después de haber vivido años en terribles guerras y muchas muertes.
Ya conocía Zagreb, la Capital de Croacia con sus iglesias católicas y ortodoxas en el centro, sus edificios, plazas, fuentes, parques, cafeterías, restaurantes y ahora llena de flores.
Croacia, país de diferentes culturas de una linda costa y más de 1.200 islas fue la barrera que impidió la entrada del islamismo a Europa Occidental.
Fuimos de Zagreb a Bosnia Herzegovina cuya capital Sarajevo es conocida mundialmente por el asesinato de Franz Ferdinand por un serbio lo que originó el comienzo de la 1ª guerra mundial.
Lo que más me impresionó en Sarajevo fue la cantidad de mezquitas con sus minaretes al lado de iglesias católicas y ortodoxas. El sonido de la llamada para orar a Alá en las mezquitas (5 veces al día) así como el de las campanas invitando a ir a misa en las iglesias católicas, las mujeres musulmanas con sus pañuelos en la cabeza (con burka había muy pocas) en medio de la gente y muchos turistas daban a esa ciudad una atmósfera indescriptible.
Sus callecitas medievales en el centro de la ciudad donde cada una vende sus productos como joyas, alfombras, ropas,objetos de metal, recuerdos típicos etc además de las cafeterías donde tomamos café turco, burek, pita, yogur, y cevapi ,todo una mezcla de las culturas oriental y occidental.
Subimos a las montañas del Parque Nacional del Durmitor (Montenegro] , llegando a 2.600 m de altura, cruzamos el puente del río Drin donde sus aguas de un azul turquesa impresionan por su rara belleza.
Llegamos a Zabljak[ Montenegro] donde nos quedamos unos días en una casita de madera de esa estación de ski muy conocida[ de ellos] y allí, el verano europeo se había transformado en un invierno de 6 grados por lo menos en aquellos días que allí estuvimos.
Fuimos después a Kosovo, la más joven república del mundo pues se independizó de Serbia hace dos años con un tráfico caótico a la llegada y donde muchos táxis eran coches ingleses.
Después fuimos a Skopje, capital de Macedonia, país conocido por Felipe y Alejandro, el Grande. Ciudad muy linda con edificios modernos en medio a estatuas, mezquitas y cafeterías. El moderno”parador” donde nos quedamos Vila Ane está ubicado en la Calle Salvador Allende, imagínense Uds!
La lengua con la cual nos comunicábamos con la gente era el croata [y el inglés cuando necesario, en Kosovo y Albania] Suerte que los míos lo hablaban!pues el serbio croata era el idioma oficial de Yugoslavia y estos países,ahora independientes, hacían parte de ella.
Estuvimos en Tirana, capital de Albania, país conocido por la enorme cantidad de bunkers construídos si hubiera guerra. Ciudad con sus anchas avenidas, edificios de muchos colores, un contraste entre lo antiguo y moderno, una cantidad enorme de coches Mercedes Benz parecía querer desmentir la idea de una nación pobre que figuraba en los libros .
Después de haber probado las comidas típicas de cada país, escuchado sus músicas, aprendido un poco de su Historia y cultura, salgo de este viaje entendiendo un poquito más de esta importante y conflictuada región pero al mismo tiempo llena de curiosidad por saber más sobre esos países tan desconocidos y lejanos a nosotros de América del Sur.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Kotor, Montenegro









Kotor é uma cidadezinha muito charmosa parecida com Dubrovnik e Veneza. Localizada dentro de uma fortaleza, o bom é andar sem rumo pelas suas ruelas estreitas, encontrar gatinhos, lojas diferentes, cheiros e sabores... As diferentes igrejas dão um tom religioso ao mesmo tempo que se topa com os diversos turistas em busca de novos clics. Não é difícil fazer uma boa foto quando todos os lugares enchem os nossos olhos de beleza! Kotor é pra quem gosta de uma cidade turística cheia de encantos!

Ohrid, na Macedônia: o meu xodó!






De toda as cidades que passamos tenho que admitir que Ohrid foi o meu “xodó”, fiquei encantada! Localizada no lago mais antigo da Europa, esta cidade tem uma arquitetura lindíssima, banhada por águas límpidas, cercada por belas montanhas, cheia de turistas e feiras com produtos locais! Passamos 3 dias super bem alojados num apartamento coisa mais lindinha. Vimos lindas igrejas, um anfiteatro romano, fortaleza, monastérios ortodoxos, passeamos de barco pelo lago que parece mar! Adorei!!!

Voltando à viagem: Albânia









Conhecer a Albânia foi algo muito legal pra mim. Pra não dizer que não sabia nada, tinha ouvido falar sobre os bunkers, e só isso! Logo que chegamos na fronteira nos deparamos com os famosos bunkers, realmente, uma quantidade alarmante, dizem que são mais de 60 mil!!! A razão deste número é porque o ex-ditador acreditava que a qualquer momento o país poderia ser atacado...enfim, cada um com a sua nóia!
Chegando em Tirana me deparei com avenidas largas, prédios muito modernos e coloridos, centenas de carros Mercedez Benz (dizem que é o país que mais tem carros desta marca). A quantidade de fios pendurados nas ruas contrastava com as enormes esculturas por toda a cidade. É interessante viajar por lugares distantes do nosso imaginário, pois ali vemos que quando não temos expectativas, tudo tem um novo olhar, uma outra atmosfera que pode ser boa como ruim. Só pra terem uma ideia tinham dois bairros que me remeteram à Padre Chagas, a calçada de fama, de Porto Alegre ( rua no bairro moinhos de vento, classe média)! Pra mim foi uma surpresa enorme, até porque a mãe tinha lido no Almanaque Abril de 2003 que a Albânia era o país mais pobre da Europa (deve estar desatualizado este almanaque...:)
Enfim, saí deste país mais uma vez me dando conta da ignorância que temos, a falta de informação. Fiquei com vontade de conhecer a costa deles que fica entre o mar Adriático e Jônico! Não é uma viagem?
E só pra terminar, quando perguntamos qual era a comida típica, nos responderam que era italiana!!!! Sim, os italianos tem grande influência até lá!!! Afinal eles estão na frente deles...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

De volta para casa


Após receber a mãe e minha amiga por quase um mês (foi muito bom!!!), voltamos à rotina. Primeiro, arrumar a casa, organizar-se, lavar roupa, responder os e-mails e comentar os blogs. Depois, começar a escrever os relatos sobre as viagens e minhas sensações pra que não passem em branco. Ao mesmo tempo, tenho que planejar a viagem ao Brasil no fim do ano, dividir meus poucos dias entre as tantas pessoas que quero ver e escolher os lugares que queremos visitar juntos! Por fim, preparar as aulas das 4 disciplinas que vou dar neste semestre na faculdade!
Mãos à obra...

sábado, 14 de agosto de 2010

Estou voltando


Estou logo logo voltando com novidades e muitas fotos!
Deixo aqui uma foto da viagem pra embelezar o dia!