sábado, 29 de janeiro de 2011

Noite no museu



Uma vez por ano, senao me engano, acontece a noite no museu em Zagreb. Ontem foi a setima vez e tive a felicidade de participar!
Os museus ficam abertos ate a meia noite e tem entrada gratuita. Ouvi no radio que no primeiro acontecimento participaram 6 museus e hoje, em toda a Croacia, sao 150!!! Alem disso, no ano passado 150 mil pessoas prestigiaram o evento (Zagreb tem 800 mil habitantes, logo, eh muita gente!!!).
Entao, fui com a minha amiga dar uma olhada, mesmo fazendo 0 grau e tendo um ventinho cortante. Achei o maximo! As pessoas nas ruas, gente de todas as idades entrando aos montes nos museus, os pipoqueiros e vendedores de castanha devem ter feito a festa!
Fomos no museu de Arqueologia, pois ainda nao tinha ido e sabia que era muito legal! Fiquei pasma com o acervo muito bem conservado do Egito, os vasos gregos e a enorme colecao de artefatos gregos encontrados na Croacia. Alem disso, o predio por fora e dentro e lindissimo e possui um belo jardim com estatuas ao ar livre e cafe!
Recomendo a todos que estiverem ou vierem a Zagreb irem a esse museu!
P.S Esse post esta sendo feito no computador em croata e nao sei colocar em portugues. Peco desculpas a todos!
P.S 2 Sera que no Brasil ha algum evento parecido? Seria bem legal! E uma bela forma de incetivar toda a populacao a conhecer seus museus!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Turismo no inverno Croata












Esse fim de semana estivemos com duas turistas brasileiras aqui em Zagreb. Depois de fazermos o city-tour, o passeio pelos castelos fomos para os Lagos Plitvice. Não sabíamos exatamente como estariam os lagos, somente que parte estava congelada, algumas trilhas fechadas e um trecho da estrada não estava limpo.
A prova que não estamos acostumados a fazer turismo no inverno por achar que não há muito o que ver, pra mim, caiu por terra. Nesse passeio vimos uma das paisagens mais lindas que podia imaginar. Cena de filme, tudo branco, só nós na estrada e muita neve.
No caminho paramos em Rastoke, um lugarzinho com moinhozinhos cercados de quedas dágua, um amor! No verão, as pessoas páram no meio da estrada pra tomar banho de rio.
Depois, chegamos ao Parque Nacional Plitivicka Jezera, com 16 lagos, que é protegido pela Unesco como patrimônio da humanidade, desde 1979! Geralmente, a cor da água é de um tom incrível, meio esverdeado ou azulado pra alguns. Dessa vez, estava quase tudo congelado, mas dava pra ver um poquinho da linda cor!
Colocarei algumas fotos dos lugares no verão e no inverno pra verem a diferença!
P.S Interessante é lembrar que saímos de Zagreb sem neve e somente no caminho, quanto mais se aproximavamos da região de Lika, mais a paisagem se embranquecia e a neve começava a cair!

domingo, 23 de janeiro de 2011

Desfazendo mitos


Quando viajei pela Europa, em 2008, li uma revista de viagem com dicas de lugares para visitar. Havia um artigo sobre a Croacia e naquele momento nem passei os olhos, muito menos pensei sobre aquele pais distante.
Logo que conheci o Jerko, a mae me lembrou daquela reportagem e rapidamente a li pra saber um poquinho mais sobre a terra do meu amado.
A primeira vez que falei pra minha familia que tinha me apaixonado por um croata e estava indo morar na Croacia, todos falaram que eu tinha enlouquecido, que estava indo morar no meio da guerra, no meio dos balcas - um lugar tri perigoso, etc.
Me dei conta esses dias, depois de quase tres anos morando aqui, que os croatas que vao ao Brasil costumam ouvir os seguintes comentarios: que sao loucos, vao ser mortos por uma bala perdida, o que querem fazer num dos paises mais perigosos do mundo, etc...
Enfim, acho que com o tempo e um maior conhecimento dos lugares a gente acaba desfazendo alguns mitos que sao criados. No fim, os lugares nao sao tao diferentes, e os que eles tem em comum sao sim os medos e os esteriotipos. O importante e a gente se aproximar das outras culturas e dar chance ao desconhecido.
P.S Estou num computador sem acentos em portugues...

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Em casa


Depois de passar 1 mês maravilhoso no Brasil e ter aproveitado tudo ao máximo voltei para casa. Agora é hora de organizar as coisas, botar o blog e mails em dia, desarrumar as malas e voltar à rotina.
Logo que cheguei fiquei pensando muito sobre os grandes problemas do Brasil e acabei fazendo algumas perguntas sobre o sistema educacional croata. Ao compararmos os dois países chegamos a seguintes conclusões:
1. As aulas na Croácia na maioria são de turno integral ou pelo menos das 8 da manhã até as 13. A maioria das escolas são públicas e com ensino de qualidade.
2. No ensino médio pode se escolher as ciências exatas, humanas, curso de mecânica, cabelereiro, etc (acredito que era assim no Brasil na época do ginásio antes da mudança do sistema educacional nos anos 70, senão me engano). Enfim, os estudantes saem prontos para o mercado de trabalho.
3. Desde a primeira série do Ensino Fundamental já se aprende literatura, logo os alunos aprendem a ler conhecendo os grandes nomes da sua terra praticando a leitura.
Fiquei pasma com as diferenças e como pequenos ou grandes detalhes podem fazer tanta diferença. É incrível que no Brasil as pessoas saiam da escola sem saber entender o que estão lendo!!! Somente morando aqui e ouvindo alguém falar é que me dei conta de quão importante é começar a aprender literatura desde a primeira série! Faz todo o sentido!
Enfim, este primeiro post em casa, como vcs podem ver, mostra um poquinho dos meus questionamentos internos que tenho feito sobre o meu belo e amado Brasil...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

São Francisco de Paula





Escrevo desta terra maravilhosa chamada São Francisco de Paula onde em pleno verão uso um casaquinho à noite e durmo de cobertor! Esta cidade fica no interior do Rio Grande do Sul, na serra gaucha, e é famosa pelas hortênsias e pelos pinhões. As araucárias embelezam a cidade e os campos de cima da serra. De dia faz sol e de tardezinha o friozinho chega e pede aquele chimarrão gostoso. Nada melhor que matar as saudades desse lugar, com as pessoas que amamos e uma paisagem belíssima.
Sentirei saudades São Chico, mas volto ano que vem!