quinta-feira, 3 de maio de 2012

Guerra da Croácia

Desde que vim morar aqui, nunca quis saber muito sobre a Guerra de 1991-95. Lembro que assitimos a um pedaço de um filme de comédia, sobre a guerra, logo que cheguei e fiquei chocada. Não conseguia acreditar que estava vivendo no mesmo lugar, quase entrei em pânico e pedi pro Jerko desligar o filme na hora. Sempre achei um assunto delicado en muito sofrido .
Esse fim de semana, guiei um casal de brasileiros e passamos no Futuro Museu da Guerra da Croácia. Lá há alguns painéis que explicam como ocorreu, além de aviões e tanques usados. A região foi o lugar em que começou a guerra e por isso se vêem marcas de tiros ainda nas casas. No mesmo fim de semana, assisti pela primeira vez, a um documentário sobre a guerra. Vi o quanto os croatas sofreram, estavam despreparados para defenderem-se, quanta gente voluntariou sem ter nunca pego uma arma na mão e morreu. Muito triste.
Nunca terei ideia de quanto o povo croata sofreu e do que ele passou, mas agora está mais claro e entendo muito mais a razão de muitos comportamentos das pessoas daqui. Acho que devemos conhecer a cultura do país em que moramos, para podermos aceitar e respeitar mais.



14 comentários:

  1. Olá, Marilia, tudo bem? Antes de mais nada, parabéns pelo blog, uso ele há um tempo como fonte de pesquisa sobre a Croácia. Agora que falou sobre a guerra, senti vontade de escrever.
    Eu sinto muita tristeza a cada comentário que eu vejo sobre ela. Até hoje, os croatas mudam o humor quando é esse o assunto em uma conversa.
    Eu tenho um amigo que mora em Zagreb e ele comentou apenas uma vez sobre a guerra. Acho que foi o suficiente para eu e ele querermos falar sobre ela nunca mais. O pai dele lutou na guerra e ele tinha cerca de 10 anos na época.
    Eu fico imaginando o desespero da mãe dele, que além dele criança, também havia o irmão dele com cerca de 6 anos (se não me engano).
    Não são apenas os homens que foram bravos nessa guerra. As mulheres também, pois não deve ser fácil suportar ver o pai de seus filhos partir, ou até mesmo os filhos juntos, para defender o país, mas sem a garantia que irá voltar. E então eu imagino as mulheres que o marido ou o filho não voltou mais. Tenho uma sensação horrível, somente de pensar nisso.
    Por essas e outras, fico feliz que a grande maioria dos croatas tem uma religião (pelo que percebi, eles são muito devotos e rezam com frequência ou vão a missa sempre), pois nessas horas o único conforto que, tanto a mulher quando o homem, podem ter é manter a fé e a esperança sempre.
    Parabéns novamente pelo blog.
    Em dezembro estarei aí, para morrer um pouquinho congelada com meu amigo ao lado. Hahaha.
    Abraços e tudo de bom sempre.

    ResponderExcluir
  2. OI Júlia,
    bem vinda ao blog! Que bom saber que tu gostas e ver teu comentário aqui. Realmente este é um assunto muito dolorido e delicado. A gente não tem noção do que devem ter passado.
    Obrigada por compartilhar tua opinião!
    Abraço e tudo de bom pra ti tb!

    ResponderExcluir
  3. Marilia, sou do sul, procuro uma amiga que mora em Krakugeva(ou algo parecido), ja ouviu falar? Alguma ideia de como posso encontra-la. Perdi o contato com ela justamnete nessa epoca ai, das guerras, eu morava na Suica e ela trabalhou comigo por la.
    Adorei teu blog,bjus
    Marta

    ResponderExcluir
  4. Oi, Marta
    procurei no google e achei a cidade de Kragujevac que fica na Sérvia, é a quarta maior. Infelizmente não tenho ideia de como poderia, talvez através do sobrenome, algo assim...
    Que bom que gostaste!
    Bem vinda! bj

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Marilia, e essa cidade sim, mas infelizmente esqueci seu sobrenome.
    Bj
    Marta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada!
      Que pena, vai ser mais complicado!
      Bj

      Excluir
  6. Oi Marília, tudo bem? Usei muito seu Blog para planejar minha viagem para Croácia e fui agora em agosto e gostei muito! Pesquisando sobre a história, é realmente muito triste saber que há tão pouco tempo o povo croata esteve em tanto sofrimento. Em alguns momentos eu percebi que não são todos os croatas que estão felizes de receberem turistas e fiquei meio inconformada com o mau tratamento que tive em alguns lugares mas depois fiquei pensando e acho que tem muito a ver com essa história de guerra recente. É o tipo de coisa que deixa marcas né, não deve ser fácil. E em compensação tive a sorte de encontrar muita gente legal sim pelo caminho, ou seja não dá para generalizar mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem!
      Que bom que gostou. É verdade, as vezes eles podem ser bastante rudes, mas concordo contigo não dá pra generalizar e tem que levar em conta que as sequelas da guerra ainda são grandes e foi muito recente. Que que você conseguiu perceber isso e não sair daqui com uma má impressão!

      Excluir
  7. Parabéns pelo seu blog. Gostaria de visitar Vukovar você poderia me sugerir alguma coisa. Sou do Rio de Janeiro. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiz,

      obrigada!
      Para ir para Vukovar sugiro chegar em Zagreb. Há treme ônibus daqui para lá. Se tiver qquer outra dúvida, me escreva.
      Abs!

      Excluir
  8. Marília, nem sei se você vai ver esse post, mas eu gostaria de te pedir o nome do filme, pois meu namorado croata é paraplégico por conta da guerra, ele tinha 5 anos na época, e levou vários tiros. Milagre meeesmo! Além disso, seu pai também lutou na guerra, então não gosto de falar sobre isso com ele, mas eu queria entender. Tem muitos artigos na internet, mas com olhar da Sérvia.
    Se você puder me ajudar, vou te agradecer muuuuuuuuuito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Emily,
      nossa que loucura!

      Os filmes
      chamam-se Underground e Lepa sela, lepo gore!

      Excluir
  9. Marilia, muito bom seu Blog.
    procurei esse filme e não encontrei.
    pode me ajudar.

    ResponderExcluir
  10. Que bom q gostou!
    Acho que o Underground deve ter no Brasil,já o segundo acho difícil. Procura no google,talvez encontre alguma informaćão sobre.eles!

    ResponderExcluir