sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Aix en Provence: paixão à primeira vista

Quanto mais viajava pela França, mais gostava e achava estranho o por quê que as pessoas achavam os franceses grossos. Mais tarde viria a ver que se trata dos parisienses e não do povo todo!
Aix en Provence foi paixão à primeira vista! Foi muito rápido, mas muito intenso. Passamos só uma noite e uma manhã, mas foi o suficiente para deixar com um gostinho de quero mais!
Me lembro que fiquei encantada com a charmosa iluminação das ruas, como é gostoso conhecer uma cidade à noite e com uma temperatura agradável! Fora o fato de não ter segurança nas ruas e não sentir medo de andar livremente! Uau!
Jantamos num lugar barato, isso é, 5 euros por um prato de comida! Podíamos escolher o tipo de massa e de molho. Caminhamos na frente de uma igreja que estava tendo um conserto e entramos. Eu não podia acreditar naquela cena: eu sentada na igreja, sábado à noite, o que está acontecendo comigo, meu deus!!!
No dia seguinte, fomos ao Museu do Cézanne, um pintor pós-impressionista de lá, cujas obras acho muito bonitas. Achei lindo o lugar e as pinturas.
Bem, do pouco tempo que fiquei na França fiquei com a sensação de que poderia conhecer toda ela e que iria adorar, pois tudo é muito lindo! Paris estava no meu roteiro daqui a algumas semanas e aí sim poderia conhecer de perto a famosa cidade e a fama dos franceses!


2 comentários:

  1. Olá, estou gostando de ler os seus posts... mas tenho que discordar na questão dos parisienses serem 'grossos' ou mal-educados.

    Já vivi em alguns lugares no mundo, pequenos e grandes, e o que eu vejo é que em cidades grandes a população, mesmo na Europa, se preserva mais, tem mais atenção com a segurança e privacidade, além da vida ser mais corrida, e é difícil você ser cordial e gentil com todo estranho (turista ou não) que aparece no seu caminho! Além disso, a quantidade de gente estranha que você encontra é gigantesca, impossível dizer bom dia a todos, rsrsrs

    Em Paris, assim como em São Paulo, Buenos Aires, Londres ou São Francisco, o que vale é você fazer 100% de uso de um sorriso e, ao iniciar a conversa, usar algumas palavras do idioma local. Eles notam rapidamente a sua 'gagueira' e se dispôem de imediato a falar (pelo menos) inglês. ;-)

    Só uns exemplos: em Paris, já tive gente andando por 3 quadras para me acompanhar até o meu destino, funcionário do metrô saindo da cabine para me ensinar a comprar tickets, caixas de supermercado arranhando um português...
    Minha conclusão: você recebe de volta aquilo que oferece! :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Karen, acho que existe o estereótipo do parisiense Grosso e infelizmente vivenciei vários exemplos disso, mesmo com sorriso no rosto e a minha falando francês! Portanto discordo de ti, não acho que a gente recebe aquilo que oferece, mas sim, cada um tem uma experiência e vivência! :) E é claro, não são todos os parisienses assim!

    ResponderExcluir