quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

O meu Brasil

Depois de viajar, voltar à rotina e esperar a internet chegar no apê novo, aqui estou!
Falar do Brasil é difícil, pois temos diferentes Brasis e cada pessoa tem a sua visão, mas mesmo assim ouso escrever o que penso.
O meu Brasil é um país de terras continentais, de uma diversidade imensa que existe em poucos lugares. É um local que abriga europeus, africanos, asiáticos e gente do resto do mundo, mas rejeita os donos daqui, os indígenas .O meu povo é aguerrido, irreverente, mas muitas vezes acaba usando isso contra si. O jeitinho brasileiro acaba atrasando o país ao invés de fazermos uma nação melhor para nós mesmos com educação, segurança e um sistema de saúde de qualidade. A terra em que tudo dá, infelizmente acaba sendo mal usada e distribuída e o desperdício de comida é tamanho que temos gente ainda passando fome.
Não existe povo como o brasileiro, alegre, criativo, musical, dançante. Chegar em casa é sempre um alívio, é como se me sentisse abraçada por esta terra e gente. Me pego perguntando por quê o meu país é o inferno e céu para si mesmo? Mas ainda não tenho resposta.




8 comentários:

  1. Lilinha, me arrepiei com teu texto. Mesmo morando aqui consigo abstrair e perceber tudo isso.Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  2. Oi Martinha,
    que bom saber tua reação!
    Beijo e saudades,

    ResponderExcluir
  3. Oi, Marília! Tudo bem?
    Olha, seu texto está maravilhoso, de uma sensibilidade incrível, e de excelente raciocínio lógico.
    Você, como quase ninguém, conseguiu captar os pontos de atrito, sem contudo "deitar a lenha no Brasil".
    Estou "raptando-o" para postar no meu blog (lhe dando o crédito, claro), se tiver objeção, me avise que retiro.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristina, tudo!
      Nossa que bom que gostou e claro que pode raptá-lo!
      Abs

      Excluir
  4. Incrível! Muito interessante! bem pensado e bem observado sem ficar pondo a culpa aos portugueses o q torna tudo mais fácil e não leva a nada Vou relê lo qdo puderBjos Marta

    ResponderExcluir
  5. Impressionante, Lica. Muito triste também....Infelizmente as potencialidades tupiniquins são imensas, assim como abismo que criamos e/ou criaram para nós.... bjo

    ResponderExcluir