sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Julgamento dos generais croatas em Haag

Hoje de manhã, às 9h daqui, aconteceu o julgamento de dois generais croatas acusados por crimes de guerra, em 1995, Gotovina e Markac, pelo Tribunal Penal Internacional. 
Há tempos na televisão se fala sobre isso. Ontem centenas de pessoas foram às ruas, igrejas para rezar por eles torcendo para que fossem libertos. A situação é muito delicada e para mim como estrangeira que moro na Croácia também. Ao assistir aos jornais e programas, me dei conta de que nunca terei noção do que os croatas passaram na guerra. O que é ter alguém envolvido ou morto no conflito, 1|3 do território ocupado, uma guerra sem motivos. Me senti uma estranha, mas com um sentimento de solidariedade e tristeza.
Acordei cedo para assitir ao julgamento. Vi as reportagens mostrando as pessoas que passaram a noite em claro nas ruas. Me senti comovida. Tentei imaginar o que foi para um juiz de fora do país a Operação Tempestade que foi quando os croatas conseguirem recuperar o 1|3 do território que estava ocupado pelos sérvios. Foram em torno de 40 min de julgamento e no fim, dos 24 e 18 anos, que estavam condenados, foram libertos. Caí em lágrimas junto com o povo croata. Foi emocionante. Acho que a nação toda se emocionou e de alguma forma se levantou.
Não tenho o objetivo de julgar algo que não conheço praticamente nada nem condenar a ninguém. Simplesmente escrevo o que sinto e observo.
Para quem quer saber mais sobre o assunto, olhe aqui:
http://pt.euronews.com/2012/11/16/gotovina-heroi-para-croatas-e-criminoso-de-guerra-para-tpi/


7 comentários:

  1. Olá Marilia tudo bem? Tambem estou começando a experimentar essas sensações aqui na Croacia. Vivo em Split ha cerca de 6 meses, após casar com croata. E hoje, quando voltei da rua, ao ligar a tevê assisti ao povo chorando, comemorando, assim como comemoramos a vitoria em Copa do Mundo, que sensação estranha!! Enfim...A gente ouve e lê tanta coisa a respeito da guerra e suas consequencias, que, no fim das contas, a gente acaba deixando as conclusões para nós mesmas, estrangeiras nessa terra. E aqui ficamos, acompanhando e aprendendo dia após dia! grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Debora,
      tudo!
      Bem vinda!
      Pois é, é estranho, pois é algo que nunca tivemos no Brasil e fica difícil de relacionar. Te confesso que no começo das reportagens estava achando meio bizarro, mas no fim já me senti fazendo parte daqui e me emocionei muito.
      Um grande abraço pra ti tb!

      Excluir
  2. Imagino a sua comocão. Quando estivemos aí, até que não senti muito o "peso da guerra" pq acho que a Croacia se "levantou bem" e as pessoas parecem felizes, mas na Bosnia... Deu tristeza, muita tristeza ver as casas furadas com a municão, a pobreza. O páis nunca se ergueu, muito triste.

    Espero que a jurtica tenha sido feita!

    ResponderExcluir
  3. Olá Marília,
    Para quem nunca viveu uma guerra é muito difícil entender o significado que foi a libertação dos dois. Pela euforia que meu marido sentiu, aqui no Brasil, e pelo que ele me explicou, é como se fosse a absolvição de todo o povo croata, resumindo. Os croatas não são criminosos de guerra, entendi assim. Eu gostaria muito de estudar a história da Croácia. Temos alguns livros aqui em casa ( que ele trouxe) mas em croata, rsss...Você tem conhecimento de algum livro em português,espanhol ou inglês para me indicar?

    Abraços.

    Aldenice Zitnjak

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aldenice!
      Com certeza, a gente não tem noção do que é ter passado por isso.
      Há dois guias, um da folha e outro da Lonely planet, em português que dão uma ajuda pra entender e um que conheço chamado Ioguslávia. Certamente se procurares no google acharás mais!
      Abs

      Excluir